Finos Filmes é o selo fundado pelo cineasta Felipe Arrojo Poroger, 28. Formado em Cinema e Filosofia, estreou no universo dos curtas-metragens com “O Filho Pródigo”, em 2014, trabalho que repercutiu no cenário nacional ao sair-se premiado no CINE-PE, nas categorias Melhor Roteiro, Melhor Ator e Melhor Atriz.

Fez, depois disso, quatro outros filmes (“Enquanto o Sangue Coloria a Noite, Eu Olhava as Estrelas”, “Aqueles Anos em Dezembro”, "Capitão Brasil" e "A Casa de Catharina"), que circularam por mais de 60 festivais, dentre eles o Festival de Gramado, É Tudo Verdade, Festival do Rio, Festival de Mar del Plata, IN-EDIT, Curta Cinema, Olhar de Cinema, Kinoforum, Curta Brasília - além de exibições na Cinémathèque de Paris e Harvard University .

Felipe é diretor do Festival de Finos Filmes, mostra paulistana de curtas, com passagem pela curadoria internacional do Festival Int’l de Curtas de SP (Kinoforum). Trabalhou na Bossa Nova Films (roteiro/direção), além de desenvolver roteiros para a O2 Filmes: o último deles foi a animação “Sob o Véu da Vida Oceânica”, dirigida por Quico Meirelles, que venceu os quatros prêmios nacionais principais do 25º Anima Mundi. 

Além disso, realizou três vídeos para a banda O Terno, dentre entres o videoclipe da música "Depois que a Dor Passar", e é colaborador/articulista da Folha Ilustríssima e Ilustrada.